Nascida em 4 de setembro de 1981, em Houston, Texas, Beyoncé tornou-se uma das mais ampla e altamente reconhecidas e respeitadas cantoras na cultura pop. Estabeleceu-se como a membro fundador e mulher à frente das Destiny’s Child e mais tarde evoluiu para uma icônica carreira solo.

O caminho para o sucesso

A jornada para o estrelato começou quando o Destiny’s Child foi formado em Houston, Texas, em 1990. Beyoncé tinha apenas 9 anos de idade. O grupo se tornou o maior de todos os tempos em vendas. Com muitos hits co-escritos e co-produzidos por Knowles, as “Filhas do Destino” conseguiu 147 certificações de Ouro, Platina, e Multi platina do RIAA em todo o mundo e, ao lado do The Supremes, é um dos maiores grupos a ter álbuns no Top 5 dos charts. De 1997 até o grupo anunciar o a sua “retirada” em 2005, o Destiny’s Child ganhou vários prêmios, entre eles, o Grammy ® Awards , Billboard Music Awards, World Music Awards, American Music Awards, NAACP Image Awards, MTV Video Music Awards, BET Awards etc. Em março de 2006, as meninas ganharam uma estrela na Calçada da Fama, em comemoração ao seu sucesso.

Primeiros prêmios em carreira solo

Em 2001, Beyoncé se tornou a primeira  afro-americana e segunda mulher a ganhar o prêmio ASCAP Pop Songwriter of the Year (melhor compositora do ano pela ASCAP). Ela fez história nas paradas em 2003, quando se tornou a primeira artista em 20 anos, e a primeira cantora a ser número 1 no EUA e no Reino Unido com o single “Crazy In Love” e com o álbum “Dangerously In Love” ao mesmo tempo, uma façanha que só foi realizada antes por pouquíssimos artistas, como os Beatles, Simon & Garfunkel, Rod Stewart, e Men At Work. A primeira turnê solo de Beyoncé passou pelos EUA, em 2004, promovendo o seu álbum multiplatinado Dangerously in Love, que lhe deu 5 prêmios Grammy® naquele ano, incluindo “Melhor álbum contemporâneo de R&B” e “Melhor música de R&B“, por “Crazy In Love“, com participação do seu atual marido, o rapper Jay-Z. Com o seu disco vencedor de 5 prêmios em um evento, Knowles entrou para o récorde de cantoras com mais prêmios em uma noite.

B’Day

Em 04 de setembro de 2006 (05 de setembro, no EUA), Beyoncé lançou o seu segundo álbum solo, “B’Day“, para coincidir com o seu aniversário de 25 anos. B’Day foi um dos álbuns de maior sucesso daquele ano, estreando no chart da Billboard dos 200 álbuns mais vendidos do EUA em número 1 e alcançou o número mais expressivo em vendas por uma cantora ou grupo.

Em 11 de fevereiro de 2007, B’Day ganhou o prêmio de “Melhor álbum contemporâneo de R&B“, pelo Grammy ® Awards. Sendo assim, agora Knowles tinha 10 prêmios Grammy®, sendo 7 em carreira solo. Em novembro do mesmo ano, Beyoncé era homenageada no American Music Awards, levando para casa o International Artist Award, fazendo com que a ex-Destiny’s Child se tornasse a primeira mulher e 6º artista na história do AMA a ser prestigiada por esse prêmio. Em dezembro de 2007, a cantora foi nomeada duas vezes ao Grammy, “Gravação do ano”, por “Irreplaceable” e “Melhor colaboração pop com vocais”, pela parceria com Shakira em “Beautiful Liar”, esta última, quebrando o récorde de maior salto de uma faixa, na Billboard 100, indo da 94º posição para a 3º em uma única semana.

The Beyoncé Experience

Ainda em 2007, Beyoncé embarcou na turnê “The Beyoncé Experience”, em que a superstar e a sua banda, “Suga Mama” – toda formada por mulheres – apresentaram hits e clássicos com uma alta e inovadora tecnologia. Em novembro de 2007, Knowles lançou o “The Beyoncé Experience LIVE!“, o DVD que capturou toda a emoção visual e excitação musical da turnê que rodou o mundo. Gravado em 02 de setembro do mesmo ano, no Staples Center, em Los Angeles, o DVD ao vivo contém além das performances de Beyoncé, participação de Jay-Z e a reunião das Destiny’s Child. O DVD foi certificado como platina pelo RIAA.

I Am… Sasha Fierce

18 de novembro de 2008 marcou o lançamento do álbum mais esperado do ano, “I Am… Sasha Fierce”. O set de dois discos, foi algo totalmente diferente do que a cantora estava acostumada a fazer. Cada lado revelou lados distintos de sua personalidade, caráter e sensibilidade, “I Am…” significa o seu lado íntimo, baladas sinceras, enquanto “Sasha Fierce“, representa o lado mais feroz da artista. Foi o álbum mais falado de 2009, o vídeo da faixa “Single Ladies (Put a Ring on It)” se tornou um dos mais copiados em assistidos em todo o mundo.

Beyoncé começou o ano de 2010 quebrando récordes. A cantora ganhou 6 Grammys® na edição daquele ano do evento, sendo indicada à 10 prêmios, em sua maioria, pelo multiplatinado álbum “I Am… Sasha Fierce”. Tornou-se a cantora que mais levou prêmios para casa em uma noite. Agora, Knowles possui 16 Grammys® em sua estante.

Os prêmios que Knowles levou no 52nd Annual Grammy ® Awards foram “Canção do ano”, por “Single Ladies (Put a Ring on It)”, “Melhor vocal pop feminino”, por “Halo”, “Melhor cantora de R&B”, “Melhor Performance Vocal”, por “Single Ladies (Put a Ring on It)”, “Melhor álbum contemporâneo de R&B”, “Melhor performance vocal tradicional de R&B”, por “At Last”, esta, fazendo parte da trilha sonora de “Cadillac Records” e interpretada na primeira dança do casal Barack e Michelle Obama, respectivos presidente e primeira-dama dos EUA, em seu pedido.

I Am… World Tour

A “I Am… World Tour” foi bem recebida pela crítica. Começou no Canadá, em março de 2009 e levou Beyoncé para mais de 100 cidades ao redor do globo. Ela cantou para platéias de todos os continentes, incluindo a sua maior platéia de fãs, em São Paulo – Brasil, onde 60 mil fãs compareceram ao show em 6 de novembro de 2010, no Estádio do Morumbi. A Billboard declarou a “I Am… Tour” como a principal turnê daquele ano. A revista também declarou B como a mulher do ano e como Cantora da década, em dezembro.

I Am… Yours

No final da parte americana da “I Am… World Tour”, em agosto de 2009, Beyoncé gravou o  DVD “I Am… Yours”, um conjunto de quatro shows íntimos (todos lotados) no Encore Theater no hotel Wynn Las Vegas. Sendo ele, um “remake” da “I Am… Tour”, ajustado para um teatro menor e como um show pessoal. Em 23 de novembro de 2009, o DVD chegou as lojas e na noite de ação de graças, a rede americana NBC exibiu o show em sua grade.

Filmes

A estréia de Beyoncé como atriz aconteceu em 2001, com o filme da MTV “Carmen:  Hip Hopera“. Em 2002, ela co-estrelou como “Foxxy Cleopatra“, contracenando com Mike Myers em “Austin Power: in Goldmember“, que entrou para o Guinness Book com o filme de comédia com maior bilheteria do mundo. Em 2003, Knowles apareceu ao lado de Cuba Gooding Jr. no musical gospel “The Fighting Temptations” (‘Resistindo às Tentações, em português’) e em 2006, ao lado de Steve Martin na comédia “The Pink Panther” (‘A Pantera Cor-de-Rosa’),  que estreou com o primeiro lugar na bilheteria americana, sendo seu segundo filme a estrear nesta posição.

Ao lado de Eddie Murphie e Jamie Foxx, em uma parceria da Dreamworks e Paramount Pictures, Beyoncé estrelava “DreamGirls”, que arrecadou 8,7 milhões em bilheteria no dia de natal, a maior arrecadação para um musical.

“Listen”, foi o primeiro single do musical e ganhou o prestigiado prêmio de “Melhor Música” e Dreamgirls de “Melhor Trilha Sonora” no Broadcast Film Critics Association Award. As trilhas sonoras de “Resistindo às Tentações”, e “DreamGirls” estrearam em primeiro lugar na Billboard 200. “Check On It”, single de “The Pink Panther”, ficou em primeiro lugar na parada americana durante 5 semanas.

Em 2008, Beyoncé estrelou ao lado de Adrien Brody o filme “Cadillac Records”, no qual viveu Etta James e recebeu boas críticas sobre sua interpretação. A cantora também foi a produtora excecutiva do filme, sobre a sua própria produtora, a “Parkwood Pictures”. Também produziu “Obsessed”, que estreou em primeiro lugar em 2009, no qual interpretou Sharon Charles, uma mãe que defende a sua família.

Parkwood Pictures

A produtora Parkwood Pictures, fundada em 2008, leva o nome da rua onde Beyoncé cresceu em Houston, Texas.  Dirigiu os bastidores dos comerciais da L’Oreál e o seu próximo DVD, que será lançado no fim de 2010 ou no primeiro trimestre de 2011.