Home Entrevistas traduzidas de Beyoncé para revistas Seventeen – Junho de 2003

Seventeen – Junho de 2003

Revista: Seventeen
Fotos: Alexey Hay
Edição: Junho de 2003
Resumo: Saiba como Beyoncé era antes de lançar seu primeiro álbum solo, Dangerously In Love.
Tradução e adaptação: Roberta Lessa
Eu estava esperando que Beyoncé Knowles abrisse a porta da sua suíte em um hotel em Miami toda arrumada e glamurosa – especialmente quando o tal hotel é tão frequentado por celebridades. Mas, quando entro, ela está usando roupas descombinadas e o lugar está uma bagunça enquanto eu ando por ele: sapatos em cima da cama, pratos sujos na pia, pilhas de CDs e papéis, e sacolas plásticas jogadas pelo lugar, contendo desde jaquetas de marca até bijuteria barata. É o tipo de bagunça que deixaria os nervos de sua mãe à flor da pele. E a mãe dela, Tina Knowles, está um pouco zangada. Ela caminha através da bagunça se alternando entre mandar a filha arrumar tudo e almoçar (parece que super estrelas também precisam ser disciplinadas!) Enquanto isso, Beyoncé parece aceitar a “ajuda” da mãe. É verdade: apesar da estrela do Texas ser mais quente que um Hot Tamale (o seu primeiro álbum solo está agendado para ser lançado no dia 20 de maio, e a cara dela está em todos os lugares, espalhada por anúncios da mais nova campanha da Pepsi), ela ainda não é tão crescida para não querer a família por perto. “A pessoas acham que meus pais estão sempre lá, mas eu não os vejo tanto,” diz Beyoncé, com seu sotaque sulista. “Eu tenho que ligar para minha mãe todos os dias e dizer ‘Você pode vir ficar comigo?‘”.

A Bagunça caseira de Beyoncé é completamente compreensível. Pela primeira vez na vida, ela está se virando sozinha – e não estou falando apenas de sua posição musical em relação as Destiny’s Child. Depois de 21 anos morando com os pais, ela está oficialmente se mudando de sua casa de infância para seu apartamento de solteira. (Ela está no hotel enquanto o seu novo lar é reformado.) Enquanto trabalha no novo álbum, Beyoncé está perigosamente apaixonada (hee hee) por Miami – o clima, a água, toda vibração praiana. Ela recentemente comprou um apartamento numa vizinhança chamada Milionaire’s Pow. Uh, são três apartamentos. “Eles são pequenos,” ela diz rapidamente, tentando não me deixar com inveja (tarde demais).

Graças a Deus pelo intervalo
Enquanto Beyoncé e eu devoramos pratos da picante sopa de peru que a mãe dela preparou para nós, ocorreu a mim que, talvez, apenas talvez, ela teve um motivo ulterior para covindar a mãe (a sopa é booooooa). Beyoncé não é exatamente uma cozinheira de primeira, mas está aprendendo… lentamente. “Eu comprei um grill George Foreman e fiz peixe,” ela diz, “mas eu cozinhei por 11 minutos, e ficou muito molhado.” Ela pensa por um minuto, “Eu sei fazer gelatina (Jell-O).” Hmmm. Talvez eu esteja pronto para o rebolado (jelly) dela, mas a gelatina é outra história. Mesmo assim, devo admitir: é um passo (mesmo que pequeno) a caminho da auto-suficiência.

Na verdade, a coisa toda de fazer-por-conta-própria parece estar fazendo efeito positivo na senhorita B. “Eu estou bem mais forte,” ela diz. “Eu costumava ser muito sensível, e eu me sentia como se eu não pudesse deixar ninguém saber disso. Eu fingia que as coisas não me incomodavam quando elas realmente me deixavam triste! Estou bem mais forte agora. Eu percebi que não se pode controlar os outros. Você tem que aceitá-los como eles são, e eu sei que são apenas inseguranças deles. Quero dizer, eu fui um alvo. Existem pessoas que me odeiam por razão nenhuma. Apesar de eu ser uma pessoa forte agora, isso ainda me machuca. Eu vejo isso tudo e apenas quero saber: por que?

A tática de Beyoncé para se permanecer forte: manter os amigos por perto. Ela e sua melhor amiga, Angie, que por um acaso é sua prima e assistente pessoal, são inseparáveis, então, é claro, elas são colegas de quarto. Em outras palavras, não pense nem por um segundo que Beyoncé embarcou em sua aventura doméstica totalmente sozinha: ela não está. “Eu apenas não gosto de ficar sozinha por muito tempo,” ela diz. “Quero dizer, eu gosto de espaço, mas eu não quero ficar em um lugar grande completamente sozinha, porque se eu ouvir algum barulho estranho, eu vou gritar ‘Angie! Querida, eu ouvi algo! Você ouviu também?’ No apartamente em Los Angeles que alugamos juntas por seis meses no ano passado, ouvíamos alguns barulhos estranhos, assustadores. Nós viajávamos com isso, pensando o que poderia estar provocando o barulho!

O que mais causa calafrios nela? “Insetos,” ela diz, arrepiada. “Se eu estivesse em casa sozinha com um inseto, eu sairia. Matá-lo? De jeito nenhum! Eu preciso de alguém lá para fazê-lo para mim.

Garotos de A a Jay-Z

Algumas garotas têm seus namorados para mater insetos para elas. Mas, se Beyoncé tem um, ela não irá contar. Dependendo da hora do dia em que você lê o boato, ela está ou não namorando Jay-Z, o rapper com quem fez dueto na música ’03 Bonnie & Clyde. Num minuto, diz-se que os dois estão firmes, praticamente noivos; no próximo, diz-se que eles terminaram. Mesmo assim, nossa fonte secreta no cenário do hip-hop nos diz que a dupla dinâmica é um casal feliz há um ano. E apenas alguns dias antes dessa entrevista, um membro da equipe da Seventeen avistou os dois passeando felizes em cima de uma scooter, e parecendo bem confortáveis.

Beyoncé se recusa a dizer uma palavra sobre o assunto. “Eu não vou dizer se estou solteira ou se eu tenho um namorado,” ela diz. “Eu não posso falar sobre minha vida pessoal, ou eu não terei uma.” Muito justo. Mas acho que desvendei o mistério: quando o nome de Jay-Z aparece na conversa, seus olhos começam a brilhar, seu sorriso se abre sem limites, e ela abraça os joelhos com mais força.

A pesada história de Jay-Z – ele não fez coisas boas na casa de amparo na qual viveu no Brooklyn enquanto adolescente – é totalmente diferente da calma vida suburbana que Beyoncé levava em Houston. Mas isso parece não ser problema para Beyoncé. “Você nunca deve dizer nunca sobre um tipo de cara, porque você não pode controlar por quem você se sente atraída,” ela diz. “Quero dizer, algumas pessoas não tiveram a sorte de crescer como eu, então não posso dizer ‘Ele não cresceu como eu, então não falarei com ele.‘”

Beyoncé admite ter um fraco por meninos malvados. “É o desafio, a excitação,” ela diz. “Opostos se atraem muitas vezes. Eu ainda sou nova, então quero alguém que seja interessante e que eu possa aprender algo com ele. Eu não gosto de pessoas que fazem as coisas como todo mundo faz. Eu gosto de originalidade, pessoas que podem me mostrar algo. Eu Não diria que eu tenho regras. Eu tenho padrões.

Beyoncé definitivamente sabe o que quer – e o que não quer . “Às vezes, os caras tentam muito,” ela diz. “Eles se acham, ficam olhando para seus relógios para que você veja o tipo deles. Eles não sabem que é melhor e mais fácil ser honesto. Eu acho que são apenas imaturos – uma das coisas que eles pensam sobre as mulheres é tipo ‘O que tem de errado com você?’ Quando eles vêem o bumbum ou os seios de uma garota eles não pensam com a mente; eles pensam com a parte errada.” Ela rola os olhos. “Você tem que dizer ‘Olá. Desculpe-me, eu estou aqui em cima. Como ia dizendo…” Eu não os deixo me tratar assim. Se for um rapaz correto, ele vai te respeitar.

Estudo Independente
Não é que Beyoncé tenha muita experiência em namoros. Quando outras garotas estavam fugindo pela janela de seus quartos para encontrar com seus namorados, ela estava trabalhando duro no estúdio ou em seu quarto, escrevendo músicas. E por seus pais serem uma presença constante até pouco tempo (o pai de Beyoncé, Matthew, empresaria as Destiny’s Child; sua mãe desenha as glamurosas roupas de palco do grupo), a moça não teve realmente a chance de sair e namorar.

De fato, Beyoncé só teve um namorado: um queridinho da cidade que ela namorou por alguns anos. “Nós ainda somos bons amigos,” ela diz. “Amor é amor – é para sempre. E eu estava amando. Era tão assustador. Apenas o pensamento de se deixar ir era perigoso. Quando você perde o controle e chega ao ponto de ficar pensando nele o dia inteiro, e começa a ligar para ele com mais freqüência, você pensa ‘Ah, Deus, quem sou eu? Toda vez que me apaixono é assim.

Claramente, Beyoncé nunca foi o tipo “louca por garotos.” “Eu acho que você pode dizer que eu era prudente,” ela admite. “Quando eu era pequena, eu achava que era pecado beber refrigerante! Eu nunca matei aula, nuna me meti em confusão. Eu era meio entendiante.

O seu ato de rebeldia adolescente foi um disastre. “Eu disse a minha mãe que ia por cinco brincos em cada orelha,” diz Beyoncé. “Ela não acreditou em mim e disse ‘Vá em frente.’ Então eu fiz os furos, e as minhas orelhas ardiam – ficaram vermelhas, uma doideira!” Mas a dor e a vergonha foram apenas a metade do problema. “Depois que eu os fiz, eu pensei ‘Minha mãe vai explodir!’ Então eu arranjei um piercing de pressão e coloquei no nariz. Eu disse ‘Mãe, olhe meus brincos!’ e ela quase teve um ataque do coração tipo ‘Garota, o que você fez com seu nariz?‘” Beyoncé ri e completa “Foi esperteza! Minha mãe não ligou para as orelhas.” Mas ela deixou os buracos fecharem, de qualquer jeito. “Depois de toda a tortura pela qual eu passei, eu não gostei de como ficou,” ela diz. “É a vida: cometendo erros e aprendendo com eles.